Como é feita a integralização do Capital Social da EIRELI?

Integralização do capital ou capital social integralizado é o ato de transferir bens ou dinheiro para a empresa. No caso de uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI), é obrigatória a transferência de no mínimo 100 (cem) vezes o valor do salário mínimo vigente no país no ato da constituição.

A transferência deve ser realizada no mês da abertura da empresa e esta quantia não poderá ser retirada, pois esse valor funciona como uma "garantia" em caso de dívidas.

Essa integralização pode ser realizada e comprovada através de:

 - depósito bancário; ou

 - relação de bens, contendo descrição, marca, data da aquisição e valor de mercado. 

Dessa forma, caso a empresa possua alguma dívida, o credor não poderá cobrar do empresário como pessoa Física (PF), apenas da pessoa jurídica (PJ - empresa). Os bens do empresário ficam protegidos e não podem ser tomados judicialmente para quitar uma dívida do CNPJ.

Caso a integralização do capital não seja formalizada, a empresa sofrerá descaracterização da natureza jurídica, e a EIRELI terá os mesmos efeitos de uma EI (Empresa Individual), ou seja, o empresário responde  com seus bens pessoais pelas eventuais dívidas da empresa. 

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 0 de 0