O que é CNPJ?

CNPJ é para uma pessoa jurídica exatamente o que o CPF é para a pessoa física. Ambos são emitidos pela Receita Federal.

Este número, ao ser atribuído para a empresa, torna possível que as informações de compras, vendas, movimentações financeiras e impostos sejam vinculados ao negócio, de tal modo que a empresa consegue calcular lucros e separar o patrimônio que pertence à empresa (CNPJ) do patrimônio que pertence ao sócio (CPF).

 

Através do número do CNPJ você e qualquer pessoa consulta na internet os dados cadastrais, quem são os sócios, bem como a existência de dívidas perante bancos e governos.

Com este dado também é possível consultar dívidas com fornecedores que protestaram títulos não pagos. por estes motivos, o documento será frequentemente solicitado por bancos, fornecedores e outros que irão conceder crédito à sua empresa.

 

O CNPJ tem 14 números e possui o seguinte formato:

XX.XXX.XXX/0001-XX

 

 

No passado, os números eram agrupados por Estado. Hoje está tudo misturado e por isso XX.XXX.XXX os 8 primeiros números são emitidos sequencialmente a partir dos números já criados. Desta forma, qualquer pessoa com mais de 10 neurônios consegue chegar ao CNPJ das empresas novas. É assim que algumas pessoas pegam o seu CNPJ e enviam malas diretas e boletos falsos. 

 

Os 4 últimos dígitos /0001-  servem para identificar as empresas matriz e filial. Se uma empresa tem o código 0001, significa que é matriz. Se tem números 0002, 0003, até 9999, significa que é uma filial.

Os dois últimos dígitos -XX é o resultado de uma fórmula matemática que serve para checar se o número foi digitado errado, ou seja, é um código validador.

 

Curiosidade:

No Brasil a pessoa jurídica que possui mais CNPJs é a Igreja Universal.

 

 

 

Para Nerds

Os 8 primeiros dígitos são o número-base, os quatro seguintes o número de ordem das filiais da empresa, o penúltimo é o DV (Dígito de Verificação) módulo 11 (v. abaixo) dos doze anteriores e o último é o DV módulo 11 dos treze anteriores. Outra particularidade é que o oitavo dígito era DV módulo 10 (v. abaixo) dos sete anteriores, isso para os CNPJ emitidos anteriormente a 1993. A partir daí, a regra foi abandonada, pois o oitavo dígito foi incorporado, para ampliar a capacidade de cadastros (de 10 milhões, a capacidade passou para 100 milhões de números possíveis).

O CPF tem a configuração XXX.XXX.XXX-XX, onde os primeiros oito dígitos são o número-base, o nono define a Região Fiscal (v. abaixo), o penúltimo é o DV módulo 11 (v. abaixo) dos nove anteriores e o último é o DV módulo 11 dos dez anteriores.

O que é DV módulo 11 e o que é DV módulo 10?

DV (Dígito de Verificação), também denominado número-controle, são dígitos incorporados a números para possibilitar a detecção de erros de digitação, no ato. Recurso muito difundido, por exemplo, na numeração de contas de depósitos bancários.

No caso do CNPJ, o DV módulo 11 corresponde ao resto da divisão por 11 do somatório da multiplicação de cada algarismo da base respectivamente por 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 9, 8, 7, 6 e 5, a partir da unidade. O resto 10 é considerado 0 (algumas instituições, como o Banco do Brasil, tratam o 10, em seus números de contas, como "X").

O DV módulo 10 corresponde ao número que faltar para inteirar múltiplo de 10, em relação ao somatório da multiplicação de cada algarismo da base respectivamente por 2, 1, 2, 1, 2, 1 e 2, a partir da unidade, sendo que em cada multiplicação valores superiores a 9 deverão sofrer a operação "noves fora".

Veja, abaixo, exemplo de cálculo de DV módulo 11 (o mais usado pelos bancos) e de DV módulo 10 para o CNPJ nº 18781203/0001:

1 8 7 8 1 2 0 3 0 0 0 1 = 2
x x x x x x x x x x x x
6 7 8 9 2 3 4 5 6 7 8 9
----------------------------------
6+56+56+72+ 2+ 6+ 0+15+ 0+ 0+ 0+ 9 = 222÷11=20, com resto 2

1 8 7 8 1 2 0 3 0 0 0 1 2 = 8
x x x x x x x x x x x x x
5 6 7 8 9 2 3 4 5 6 7 8 9
-------------------------------------
5+48+49+64+ 9+ 4+ 0+12+ 0+ 0+ 0+ 8+18 = 217÷11=19, com resto 8

Portanto, CNPJ+DV = 18781203/0001-28

-------------------------------------------------------

Conferência do oitavo dígito:

1 8 7 8 1 2 0 = 3
x x x x x x x
2 1 2 1 2 1 2
-------------------
2+ 8+ 5*+8+ 2+ 2 +0 = 27, para 30 = 3 (*noves fora)
No caso do CPF, o DV módulo 11 corresponde ao resto da divisão por 11 do somatório da multiplicação de cada algarismo da base respectivamente por 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1 e 0, a partir da unidade. O resto 10 é considerado 0. Veja, abaixo, exemplo de cálculo de DV módulo 11 para o CPF nº 280012389:

2 8 0 0 1 2 3 8 9 = 3
x x x x x x x x x
1 2 3 4 5 6 7 8 9
-------------------------
2+16+ 0+ 0+ 5+12+21+64+81 = 201÷11=18, com resto 3

2 8 0 0 1 2 3 8 9 3 = 8
x x x x x x x x x x
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
----------------------------
0+ 8+ 0+ 0+ 4+10+18+56+72+27 = 195÷11=17, com resto 8

Portanto, CPF+DV = 280012389-38

Nota:
O resto 10 será sempre considerado 0.
A Região Fiscal onde emitido o CPF (definida pelo nono dígito) tem a seguinte abrangência: 1 (DF-GO-MS-MT-TO), 2 (AC-AM-AP-PA-RO-RR), 3 (CE-MA-PI), 4 (AL-PB-PE-RN), 5 (BA-SE), 6 (MG), 7 (ES-RJ), 8 (SP), 9 (PR-SC) e 0 (RS). Mas, inexplicavelmente, já vi CPF válido, emitido no DF (Região 1) com o nono dígito = 5 (Região BA-SE), nos faz imaginar que o nono dígito foi incorporado para ampliar a capacidade de cadastros (de 100 milhões, a capacidade passou para 1 bilhão de números possíveis).

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 0 de 0